Talvez por isso as pessoas lutam

| quinta-feira, 7 de outubro de 2010 | |
         Sempre é assim: as coisas começam a cair aos poucos. Uma brincadeira infantil, onde se valoriza mais a diversão em meio a uma guerra de responsabilidades. Discretamente as coisas vão escorregando pela mente, passa pelos olhos, pela boca - ao som de muitas risadas - até chegar aos pés. Aí as coisas nos deixam e permanecem solitárias em um caminho que, voltando ou não, sempre participaremos das consequências.
         Zombamos de tudo, seja das batidas do relógio ou dos barulhos do coração. Rimos, sonhamos e nos perdemos em nós mesmos. Já não temos tempo para nos preocupar, para crescermos, adoecermos. Procuramos primeiro o paraíso para depois tentar pisar no chão. E quando chegamos a pisar no chão queremos que ele seja limpo e perfeito, sem que nenhuma pedra nos dê o perigo de tropeçarmos. E já não sabemos mais como caminhar, como nos manter retos, intactos, inteiros em nossos próprios caminhos. Porque passamos tempo demais voando com as nuvens. Ao invés de dormirmos para sonharmos, fazemos da realidade um sonho para não precisar mais adormecer. Um intenso esforço nos fazendo esquecer que a realidade ainda está pulsando e que, em algum momento, irá cobrar todo o tempo em que nos divertimos tentando enganá-la.
         De repente, sem sussurrar para que você se segure, tira suas asas sem a menor piedade, mostrando a você e a todos os homens que não sabemos voar. Que apenas nos sonhos isso é possível. Esses que tentamos ao máximo ignorar. E como em um fim de festa, esse momento chega quando você está próximo de tocar a mais bela estrela do Universo. Garrafas de risos vazias, piadas rasgadas, restos de diversão no lixo. E você se vê caindo em um chão repleto de verdades. São escolhas a tomar, respirações para alinhar, respostas a serem dadas, vidas a serem justificadas.
         E perdido nessa confusão, você se pergunta como não percebeu tudo aquilo de onde estava. Como não tinha percebido que o que estava ali dava razão a tudo que estava sobre você. Porque o céu visto de baixo é muito mais bonito, mais chamativo. Talvez por isso as pessoas lutam. Para serem merecedoras de terem uma estrela segura descansando acima delas.

0 comentários:

Postar um comentário