Como um rio

| domingo, 24 de outubro de 2010 | |
Não precisei fechar os olhos para sentir a dor da escolha
Talvez porque a sua ausência me lembra uma ausência minha
Que eu criei em um passado não tão inocente quanto as suas asas, anjo
Seu sono será uma eterna noite para a vida dos que te amam
Boa noite

Não sei a razão de coisas assim acontecerem
Estrelas esquecerem de brincar com o céu
Mas eu sei, você não esqueceu de brilhar, apenas adormeceu tempo demais
Agora você não consegue voltar
Seu sonho será um lindo pesadelo para os que sorriram com você
Bons sonhos

Ela ainda procura uma maneira de te salvar
Mas por dentro o seu ar é tão vivo quanto o coração dela
E apesar de suas mãos estarem tão frias como um rio
Sua alma pode ser vista caminhando por essas palavras
Sua lembrança será um doloroso conforto para os que aqui ficaram
Adeus.

0 comentários:

Postar um comentário