Tu se ajoelhas apenas

| quinta-feira, 16 de dezembro de 2010 | |

















Tu se ajoelhas para uma igreja construída por homens
Para um santo que não tem vida
Tu carregas uma cruz sem peso
Sem nenhum corpo preso
Tu escondes uma alma de pecados
Um corpo de prazeres
Tu sorris para as janelas coloridas
E para as palavras que formam aquele homem
Tu me vês quando meus olhos se fecham
Pelas minhas costas enche-me de blasfêmias
Como elas, tu me humilhas
Junto a elas, tu gargalhas de mim
Com elas, eu olho para trás
E tu se ajoelhas fazendo um sinal sem estigmas
Tu jogastes todas sobre mim.

0 comentários:

Postar um comentário