Inteiramente você

| terça-feira, 21 de dezembro de 2010 | |












Você não seria o primeiro apresentado às minhas saudações
Nem o último que eu entregaria as minhas despedidas
Histórias que nunca contei para prender os seus olhos
Sonhos não acordados para você crescer
E você está ficando mais perto das nuvens
Eu sorrio por isso

Amanhecer que se agarrou em você
Esperando que suas mãos o segurassem
Que o levassem para além do horizonte que não se pode alcançar
E apesar das horas do relógio, você tem uma vida inteira
Mas por hoje, as vidas são inteiramente você

Não é preciso temer a sombra do dia
Ela respira muito longe do brilho do seu sorriso
Adormecidas estrelas solitárias deitam sobre a janela de sua alma
E brincando de furar o céu os pesadelos podem existir
Mas nenhum deles te fazem tremer
Não quando o mundo se desfaz pelos seus pensamentos

Nessas primaveras que nos torna tão próximos
Minhas flores podem ser apenas ilusões
Mas os seus jardins são tão reais como a verdade
Ouvidas nas músicas que sua voz reflete
Vistas na sua maneira de amar
E em todos os dias que choveram
Apenas os nossos dias são iguais.

0 comentários:

Postar um comentário