Rosa adormecida

| quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 | |













Em um Nunca essa rosa desabrochou
Como em todas as vidas que você machucou
Das suas mãos, ela nunca sentiu seus dedos
Tão reais quando entregou tais medos

Com fortes iras, fortes braços
Quando o erro vivia, vozes você calou
Se em algum amanhecer você ver os traços
Atrás de seus passos, verá que os deixou

Agradeço-te por mostrar à minha alma
Caminhos que seus olhos não apodreceram
Serão por eles que procurarei minha calma

Agradeço-te por fazer dessa rosa adormecida
Histórias que distantes em nós entristeceram
Será com ela que sorrirei a sua despedida.

1 comentários:

moreirah Says:
20 de janeiro de 2011 01:01

bem legal teu blog. Parabens!

Postar um comentário