Se a porta abrir

| sábado, 23 de abril de 2011 | |
       Junto com os sonhos que carrego com tanta insegurança, alguns pensamentos me abraçam como as estações que vão chegando silenciosamente aos poucos. Com uma irrealidade próxima de mim, meus olhos brincam de me tornar cego. E essa escuridão que me é dada aos sorrisos, teme procurar demais a saída e acabar realmente encontrando aquilo que sempre desejou. Mesmo que isso seja nada além de mentiras, eu sei que essa é apenas uma maneira das verdades se disfarçarem quando estão distantes. Você está muito longe e é pelos passos banhados com flores que caminho sobre a minha pequena alma. Vozes amigas desenham um horizonte intocado e eu imagino que a qualquer momento surgirá por trás dos meus dedos a mão de um Sol tão vivo quanto o meu adormecer. Como me assombra pensar que sairei de um dia comum, te verei me esperando na porta dos meus tremores e assim me deixando tão simples e sem palavras; e ao mesmo tempo isso é lindo. Todas essas coisas acompanhadas pelo ar que tanto me assistiu chorar através das minhas piadas; que tanto me viu sozinho com as lembraças que refletiam sua imagem. E de alguma maneira eu quero que ele te pegue pelo braço e te traga até mim, mesmo que minha voz falte diante da sua luz. Bom viver nas noites tendo a certeza que você destrancará meus medos e se ocupará dos vazios que ficarão expostos. Se são apenas cançãos de ninar, que sejam minhas companheiras até o meu despertar.

2 comentários:

Amanda Lemos Says:
24 de abril de 2011 00:20

Muito interessante o blog !
Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir...;

www.bolgdoano.blogspot.com

Muito Obrigada, desde já !

Tire o Dedo do Meu Blog Says:
1 de junho de 2011 12:06

Caraca, garoto, vc escreve muito bem.
Fiquei fã.
Brigaduuuu por textos tão bem escritos e tanta sen-si-bi-li-da-de.
valeu
Carlos Brandão

Postar um comentário