Até agora

| terça-feira, 19 de abril de 2011 | |
Por que amanhecem pensamentos tão claros
Em minha mente segura em noites?
Eles estavam caídos em meu frio chão
Nítidos em uma infinita certeza
Que me dizia que o silêncio seria minha amiga
Eternamente, minha maneira de te amar
E eu adormecia com um sorriso

Pequenas gotas de vidas que caiam de nuvens inexistentes
Fazendo com que eu vivesse um sonho nunca encontrado
Por mais distante que estivessem das minhas mãos
Eu sentia que poderia brincar
Porque mesmo que crescessem, eu não sentiria a cor da altura

Mas os gritos vieram de vozes sem direções
Despertaram as ilusões que nunca desejaram abandonar os meus olhos
Agora elas procuram pelos seus ouvidos
Pela presença de sua alma
Escurecendo seu coração com as palavras delas

Todos os dias que eu me encostei na escuridão
Do meu solitário céu sem estrelas
Que agarrava a sua luz por trás de uma inocente imagem
Nesse instante procura pelo peso de sua respiração
Um coração estrelado parece ser a razão
De tudo isso que estava calmo com a solidão.

0 comentários:

Postar um comentário